vacinacao
11 de outubro de 2018
Você conhece o calendário vacional para gestantes?

 

A imunização na gravidez apresenta impacto na proteção de doenças infecciosas maternas e neonatais, além de benefícios obstétricos, como gravidez a termo e bebês com maior peso no nascimento, diminuição de complicações respiratórias e diminuição de mortalidade relacionada a doenças imunopreveníveis.

As vacinas são classificadas em 2 grupos: vacinas inativadas ou vacinas vivas atenuadas. As vacinas inativadas consistem em um componente do patógeno infeccioso tornado incapaz de causar doença clínica, mas suficiente para produzir uma resposta imune humoral. As vacinas vivas atenuadas são organismos vivos modificados para não produzir doença, mas que geram uma resposta imunológica suficiente para aproximar da exposição à infecção.  Vacinas vivas apresentam um potencial teórico remoto para causar infecção clínica e são contraindicadas na gravidez devido ao risco de infecção perinatal por via vertical. O uso em situações específicas está relacionado ao risco-benefício de morbimortalidade materna. As recomendações e esquemas de aplicação estão descritos na Tabela abaixo.

Recomendações para imunização de gestantes

 

tabela 1

tabela 2tabela3

A vacinação de gestantes é uma forma segura e eficaz de prevenção de doenças imunopreveníveis com impacto na morbimortalidade destas mulheres e de seus neonatos. Três vacinas não podem ser esquecidas na gestação: influenza, hepatite B e dTpa. Apesar da relevância, essas vacinas tiveram coberturas muito baixas entre as gestantes brasileiras em 2017: 79,3%, 56,4% e 38,4% respectivamente.

Ações de educação continuada têm sido realizadas, envolvendo médicos, pacientes, sociedades médicas e gestores de saúde, porém o sucesso da imunização durante a gestação é multifatorial, estando inicialmente na dependência da indicação médica adequada e do esclarecimento de dúvidas de pacientes e familiares, evitando a propagação de movimentos antivacinas e de crenças incorretas.

Cuidar da sua saúde é fundamental, converse com seu médico sobre vacinas!